Sabia que nos Estados Unidos da América a décima maior causa de morte é o suicídio?

O tema suicídio na depressão é um tabu na sociedade. No entanto, é um tabu que não apresenta nenhum aspeto positivo, pois acaba por esconder uma realidade bem presente no mundo atual.

Como em tudo na vida, o facto de fecharmos os olhos não faz com que as coisas deixem de existir ou se curem por elas próprias, portanto é importante conhecer-se os fatores que estão relacionados com uma maior taxa de suicídio na depressão.

Por um lado, ao conhecer estes fatores e sinais pode salvar a vida de amigo ou familiar que esteja num estado depressivo. Por outro lado, caso tenha tido ou esteja com depressão é importante conhecer fatores que são perigosos e que conduzem as pessoas numa espiral negativa perigosa.

O suicídio na depressão é mais comum do que em casos de ausência de transtornos psíquicos, no entanto apenas uma pequena percentagem das pessoas que apresentam um estado depressivo ponderam e cometem suicídio.

De acordo com vários estudos, os fatores que mais influenciam a taxa de suicídio em caso de depressão são:

1. A gravidade do quadro depressivo: como é natural pessoas com depressões mais graves ponderam mais frequentemente o suicídio
2. Consumo de álcool e drogas: que podem agravar o estado depressivo
3. Situações existenciais como por exemplo: a idade, presença de uma doença crónica ou terminal, desesperança, entre outros fatores
4. Ocorrência de traumas psicológicos, como por exemplo, abusos sexuais infantis

Quais são os sinais e fatores de risco aos quais devo ficar atento?

Normalmente, uma pessoa com a intenção de cometer o suicídio apresenta determinados sinais, no entanto nem sempre são percebidos ou nem sempre são levados a sério.

Qualquer pessoa que tenha um quadro depressivo e comente que quer morrer, deve ser respeitada, levada a sério e deve ser auxiliada com ajuda especializada.

Muitas pessoas consideram que alguém comentar que pondera suicidar-se é uma tentativa de chamar a atenção, o que é um erro grave.

É verdade que nem todas as pessoas que comentam se suicidam, no entanto o facto de o comentarem já demonstra um distúrbio psíquico que deve ser acompanhado por um especialista de modo a ajudar a pessoa a superar qualquer tipo de intenção ou distúrbio.

É importante transmitir e perceber que a depressão é uma doença com cura e que o quadro depressivo pode melhorar se efetuado tratamento adequado.

Os fatores de risco que representam maiores taxas de suicídio em caso de depressão são:
1. Dificuldade ou recusa em pedir ajuda ou em seguir o tratamento
Uma pessoa que não pede ajuda ou que não efetua o tratamento prescrito apresenta maior risco.



2. Casos de doenças crónicas ou terminais
Pessoas que sofrem de doenças como Parkinson, doenças reumáticas, tumores, entre outras.

3. Situações de perda muito intensas
Como é caso de pessoas que tenham perdido familiares, como por exemplo, a perda de um filho.

4. Situações de psicose
Nestas doenças ocorrem alterações na percepção da realidade e/ou alucinações que são fatores de risco.

5. Casos de transtornos de personalidade
Como é o caso de transtornos do tipo borderline, pré-demencias e demencias, transtorno bipolar, entre outros.



6. Pessoas que tenham sofrido de traumas
Principalmente traumas ocorridos durante a infância, como por exemplo casos de violência sexual.

7. Consumo de drogas
As drogas tendem a agravar os estados depressivos.

Principais sinais de alerta:
1. Isolamento social acentuado
2. Total ausência de auto estima e/ou amor próprio
3. Total ausência de esperança de recuperação e de melhoria
4. Ausência de empatia mesmo nas ligações mais fortes, como por exemplo em caso de pais e filhos



O que posso fazer para ajudar?

A melhor maneira de ajudar as pessoas num estado depressivo é ouvir. É perguntar genuinamente pelo seu estado e ouvir sem criticar nem julgar.

O que fazer caso um amigo confesse que pondera suicidar-se?

O suicídio na depressão é uma realidade por muito que incomode. Caso um amigo confesse que pondera suicidar-se deverá informar as pessoas mais próximas desse seu amigo (conjugue, pais ou filhos).

É importante que as pessoas que estão com esse seu amigo frequentemente tenham noção das intenções de modo a estarem mais atentos e a pedirem ajuda.

Caso considere que o seu amigo está prestes a cometer o suicídio, não o deixe sozinho. Procure transmitir esperança e incentive-o a pedir ajuda especializada (hospital, médico, psicólogo, entre outros). Se considerar necessário, chame uma ambulância para que o seu amigo seja reencaminhado para o hospital e receba ajuda de imediato.

Nunca é de mais de realçar que a depressão tem cura e que o estado depressivo pode não ser permanente.

Partilhe e ajude a superar este tabu!

PARTILHE!
Categorias: Alertas

Alerta Saúde

O portal Alerta Saúde tem a missão basilar de zelar e cuidar da Saúde dos portugueses. Através do compromisso de divulgação de conteúdo fidedigno da área da Saúde, como também através da disponibilização aos seus utilizadores dos meios necessários para que acedam de forma célere e intuitiva aos conteúdos pretendidos.