O sedentarismo é uma condição cada vez mais comum na atualidade, daí ser apontada como a doença do século.

O sedentarismo é definido como falta ou ausência de atividade física nos hábitos de uma pessoa.

É apontado como uma consequência do comportamento quotidiano decorrente dos confortos da vida moderna, em que as pessoas gastam cada vez menos calorias devido ao seu estilo de vida.

É um fenómeno bastante prejudicial, porque o ser humano, quer em termos de caraterísticas fisiológicas e morfológicas, não foi concebido para um estilo de vida sedentário.

Os portugueses não fogem às médias e os valores mais recentes apontam que 64% dos portugueses são sedentários, dos quais 56% mulheres e 44% homens.

Facilmente encontram-se artigos com títulos:

Sedentarismo é o maior vilão da epidemia de obesidade

Sedentarismo mata dobro da obesidade e o mesmo que Tabagismo

Sedentarismo é o maior inimigo da saúde cardíaca da mulher

Sedentarismo a doença do século

Neste artigo pretende-se divulgar as consequências do Sedentarismo para que possa perceber os motivos de ser tão perigoso.

As consequências e possíveis prejuízos do Sedentarismo:



1. Problemas no coração

2. Diabetes

3. Depressão

4. Obesidade

5. Atrofia muscular

6. Problemas nas articulações

7. Problemas nos ossos

8. Aumento da pressão arterial

9. Distúrbios do sono

10. Problemas respiratórios

11. Cancro

Apesar de ser uma doença cada vez mais fatal, as suas consequências não estão tão difundidas na sociedade como outras doenças.

O Alerta Saúde quer fazer o sua parte e deixamos inclusive mais um incentivo:

Estudos britânicos afirmam que caminhar 20 minutos por dia reduz até 30% risco de morte prematura.

A pensar no seu bem estar, sugerimos também:

Sintomas iniciais de um Esgotamento Nervoso!

13 Dicas para a prevenção da doença de Alzheimer!



Partilhe e ajude a alertar para os perigos do Sedentarismo!

PARTILHE!

Alerta Saúde

O portal Alerta Saúde tem a missão basilar de zelar e cuidar da Saúde dos portugueses. Através do compromisso de divulgação de conteúdo fidedigno da área da Saúde, como também através da disponibilização aos seus utilizadores dos meios necessários para que acedam de forma célere e intuitiva aos conteúdos pretendidos.